“AUTISMO” VS. “AUTISTA”

As pessoas que criaram estes pins/ posters adoram as suas crianças. Por isso, o que é que importa qual é a palavra que usam?
Já vi pessoas a desperdiçar muito tempo e energia a tentar que outras pessoas usem a palavra “certa”. Já vi pessoas ficarem ofendidas quando alguém usa a palavra “errada”.
Mas aqui está uma coisa interessante: nem sempre é a mesma palavra que aborrece as pessoas. Há mais pessoas no lado das que querem eliminar o uso da palavra “autista”, porque consideram que esta transmite que o ‪#‎autismo‬‬ é uma parte do que as nossas crianças são. Mas, neste momento, o autismo É uma parte do que as nossas crianças são. (Isto não é representativo do futuro, é apenas o que se passa hoje.) Se não julgássemos tal, não andaríamos a tentar evitar que as pessoas nos lembrassem disso. 
De facto, é por isso que existem muitas pessoas - mesmo pessoas com autismo - que acham desagradável ser apelidadas de “uma pessoa com autismo” e QUEREM ser chamadas de ‪#‎autistas‬‬ porque se orgulham disso, o que, na verdade, é mesmo fantástico! 
Para mim... do fundo do meu coração... até ao âmago do meu ser... é-me indiferente. A palavra que as pessoas usam não significa nada para mim. O que importa é o modo como as pessoas tratam as crianças e os adultos com autismo. O que faz a diferença é dar ferramentas às pessoas para se relacionarem com as suas crianças.
Vamos passar o nosso tempo a ajudar as nossas crianças em vez de impor códigos de discurso arbitrários.



Raun K. Kaufman

Etiquetas: ,